Assembleia de Prestação de Contas

O STIVestuário convoca as trabalhadoras e trabalhadores Vestuaristas associados a participarem da Assembleia de Prestação de Contas do Exercício de 2018 e Previsão Orçamentária para 2020, que acontece às 9 horas do dia 19 de outubro (sábado), na sede (rua Francisco Fischer, 60, em Jaraguá do Sul). Participe!

Reajuste salarial dos vestuaristas é de 5,07%

Percentual repõe integralmente a inflação acumulada nos últimos 12 meses. Salários Admissional e Normativo têm aumento real.

Os mais de 22 mil trabalhadores e trabalhadoras vestuaristas de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Corupá e Schroeder recebem no quinto dia útil de junho um reajuste salarial de 5,07%, no salário de maio, data-base da categoria. O fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho/2019 aconteceu na manhã de hoje (27/05) e o reajuste repõe integralmente a inflação/INPC acumulada nos últimos 12 meses. Os pisos salariais dos vestuaristas tiveram 5,5% de reajuste, com percentual de ganho real: o Salário Admissional passou de R$ 1.230,00 para R$ 1.298,00, enquanto o Normativo (após 90 dias de trabalho na mesma empresa) passou de R$ 1.310,00 para R$ 1.382,00. As demais cláusulas da atual Convenção foram renovadas.

“Chegamos a um denominador comum para fechar a Convenção Coletiva, mas não foi o acordo dos nossos sonhos”, avalia o presidente do STIVestuário, Gildo Antônio Alves. “Pelo menos os trabalhadores terão como receber, neste mês, os 5,07% de reajuste salarial”, completa Gildo, lembrando que a intenção inicial do patronal era parcelar o pagamento da inflação em duas vezes. O presidente do STIVestuário ressaltou ainda a dificuldade de negociar no atual cenário econômico.

Nota: as cláusulas da CCT (inclusive pisos e reajustes) são fruto de exaustiva e desgastante negociação entre o STIVestuário e o Sindicato Patronal. Por princípio o Patronal não oferece nada mais do que determina a lei, não tem obrigação de aceitar nada e sequer existe um prazo para fechar a CCT. Graças a permanente e persistente intervenção do STIVestuário é possível negociar estas cláusulas que beneficiarão todos os vestuaristas (inclusive os não sindicalizados).

Vestuaristas de Massaranduba aprovam pauta de reivindicações

Os vestuaristas de Massaranduba aprovaram por unanimidade a pauta de reivindicações da Campanha Salarial deste ano em Assembleia Geral realizada no dia 23 de fevereiro, no salão paroquial Nossa Senhora Auxiliadora. A Campanha Salarial é unificada com os vestuaristas dos municípios de Massaranduba, Timbó, Pomerode e Indaial e todos reivindicam aumento real de salário e melhores condições de trabalho. O STIVestuário de Jaraguá do Sul e Região é quem negocia em nome dos vestuaristas de Massaranduba com a classe patronal de Blumenau. A data-base é 1° de abril. As trabalhadoras e trabalhadores presentes à Assembleia também aprovaram a Contribuição Negocial Laboral em favor do Sindicato.

No total, a proposta de acordo coletivo dos Vestuaristas de Massaranduba compreende 77 cláusulas econômicas e sociais. Entre as mais significativas está o aumento de salário. A categoria almeja conquistar aumento real, mais a inflação do período. Aumento do piso salarial, redução de jornada de trabalho para 40 horas semanais, garantia de auxílio creche para todas as crianças até 3 anos de idade (filhos de vestuaristas) e que todas as rescisões sejam feitas no Sindicato, independentemente do tempo de serviço do trabalhador, estão entre as reivindicações.

O presidente do STIVestuário, Gildo Antônio Alves salientou a necessidade da união da categoria para o sucesso da Campanha Salarial. Ele também fez um balanço sobre a situação do Sindicato depois da aprovação da antirreforma trabalhista, em novembro de 2017, que aniquilou com os direitos da classe trabalhadora e acabou com o custeio dos Sindicatos, que ficaram sem meios financeiros de sobrevivência. Para vencer essa crise, o Sindicato pediu a colaboração dos vestuaristas para que concordem com o desconto de um dia de trabalho, neste mês de março, em favor do Sindicato.

Consciência de classe e solidariedade

Vestuaristas que compareceram à Assembleia de sábado responderam “sim “ ao apelo do Sindicato, assinaram e concordaram em colaborar com um dia de trabalho do mês de março  em favor do Sindicato e apenas para o Sindicato. A resposta positiva encontrada em Massaranduba foi gratificante para a diretoria do STIVestuário. “Informar a classe trabalhadora sobre o que representa essas antirreformas do governo é vital para que tenhamos força de barrar esse retrocesso, esses ataques nunca vistos à classe trabalhadora”, afirmou Gildo, ao se referir a destruição da CLT com a aprovação da antirreforma trabalhista e da proposta de antirreforma da Previdência, já em tramitação e que vai simplesmente acabar com a aposentadoria dos trabalhadores”.

A costureira Rosimeri Godalin assinou o formulário para contribuir com o Sindicato: “Resolvi assinar porque a gente precisa do Sindicato, de alguém que lute pelos nossos direitos. Hoje cada vez mais querem extinguir nossos direitos, deixar o empregado mais fraco, por isso, de todo jeito a gente deve contribuir”, defende. Já a trabalhadora Cleunice Marcelino, que também disse “sim” ao Sindicato, justifica: “A gente quer que o Sindicato ajude e continue nos ajudando para sermos mais fortes, para não perdermos os nossos direitos”. A trabalhadora Luzia Tognoli afirma que “a gente precisa muito do Sindicato, tem que valorizar porque é o nosso meio de recorrer em busca de nossos direitos”. Antes do encerramento da Assembleia, os assessores jurídicos do Sindicato, advogados Cláudio e Cleverson Selhorst explicaram pontos da Reforma da Previdência do governo Bolsonaro e advertiram para a necessidade de barrarmos mais este ataque aos direitos da classe trabalhadora.

O que o Sindicato oferece não pode se perder

O movimento sindical brasileiro vive tempos sombrios e nós, do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário, Fiação, Tecelagem e Artefatos de Couro de Jaraguá do Sul e Região (STIV), estamos extremamente preocupados com a sobrevida da entidade e consequentemente dos benefícios que sempre oferecemos para a categoria têxtil e vestuário. Pois a Reforma Trabalhista, além de retirar direitos históricos da classe trabalhadora, afetou diretamente a arrecadação dos sindicatos.

O STIVestuário representa mais de 24 mil trabalhadores e trabalhadoras de Jaraguá do Sul, Corupá, Guaramirim, Massaranduba e Schroeder. Ao longo dos mais de 50 anos de existência o Sindicato sempre se pautou pela defesa dos trabalhadores e trabalhadoras e sempre atendeu a cada pessoa que teve seus direitos violados. Diariamente, este Sindicato está de portas abertas para tentar resolver os conflitos da melhor forma possível através da negociação. Além da busca pelo cumprimento da legislação trabalhista, o Sindicato está empenhado em negociar as melhores condições de trabalho e de salário e, se nem sempre contentou a categoria, podem ter certeza de que não foi por falta de empenho e de luta.

Benefícios
Nossos associados e associadas e seus dependentes até a idade de 14 anos contam diariamente com uma excelente estrutura de atendimento médico e odontológico. Clínico geral, ginecologista e pediatras realizam este atendimento diretamente na sede do Sindicato e, no ano de 2017, foram realizadas mais de 10.900 consultas. Da mesma forma, no atendimento odontológico, foram realizados mais de 25.600 procedimentos. Tudo isto com a comodidade de ter as consultas previamente agendadas, sendo atendidos em espaço amplo e arejado e podendo usufruir de estacionamento coberto. Aliás, estacionamento no centro da cidade, junto à sede e que pode ser utilizado gratuitamente por toda a categoria. Junto ao estacionamento os vestuaristas têm à disposição de suas crianças um parquinho infantil coberto.

Comunidade
O STIVestuário sempre envolveu a categoria em atividades de formação e lazer, estando muito atento às questões da comunidade como um todo. Envolveu os familiares dos trabalhadores e trabalhadoras, pois entende que isto melhora a qualidade de vida das pessoas. O Movida – Movimento em Defesa da Vida, a campanha contra as drogas intitulada “Eu abraço a Vida”, a campanha de Preservação do meio-ambiente, as diversas palestras proferidas em escolas e universidades da região, são alguns dos exemplos da preocupação que o Sindicato tem com relação à vida dos trabalhadores e trabalhadoras. O STIVestuário foi pioneiro na luta pela implantação da Delegacia da Mulher em Jaraguá do Sul, bem como pela criação do Comdim (Conselho Municipal dos Direitos da Mulher), pois a categoria é composta de aproximadamente 80% mulheres e ao longo da sua trajetória este Sindicato foi muito procurado por trabalhadoras vítimas de violência doméstica.

Integração
A questão da integração e lazer contribui sobremaneira para a saúde emocional das pessoas e, para tanto, o STIVestuário sempre organizou uma série de atividades nas quais contou com a participação maciça da categoria: a Tarde de Integração das Mulheres Associadas reuniu mais de 1.000 trabalhadoras no último ano; o Festival de Prêmios agraciou dezenas de trabalhadores e trabalhadoras ao longo destes anos, sempre com a participação de todos os associados e associadas; o Torneio do Truco e Canastra, do qual participaram sócios e não sócios do Sindicato, contou com mais de 300 pessoas; a Festa dos Aposentados e Aposentadas Associados/as ao STIVestuário reuniu mais de 1.500 pessoas no último ano em que foi realizada, promovendo uma grande tarde de integração, resgatando antigos laços de amizade entre pessoas que já não se viam fazia muito tempo; a Festa da Criança do STIVestuário reuniu anualmente em torno de 3.000 trabalhadores e seus familiares e já se tornou tradicional na cidade. Enfim, tantas outras atividades organizadas para a categoria e também para a comunidade e que infelizmente agora estão com os dias contados.


Sobrevida
O Sindicato sobrevive única e exclusivamente da contribuição da classe trabalhadora que representa. Lamentavelmente, desde a aprovação da Reforma Trabalhista o movimento sindical tem sido colocado como se fosse o grande vilão da história e cujo único objetivo seria o de extorquir dinheiro dos trabalhadores e trabalhadoras. Em nenhum momento se falou do grande número de atendimentos na área de Saúde que, no caso dos sindicatos não conseguirem mais sobreviver, voltarão para o sistema público de saúde. Da mesma forma, em nenhum momento se ressaltou a infinidade de atividades desenvolvidas pelo movimento sindical e que contaram com a participação maciça dos trabalhadores e trabalhadoras. Toda esta situação tem confundido o pensamento da população e, mesmo com todos os esclarecimentos que estamos fazendo perante nossa categoria, a arrecadação foi drasticamente afetada. Mesmo tendo reduzido em muito nossa estrutura de atendimento, não sabemos até onde conseguiremos manter as portas abertas. A situação é lamentável.

Gildo Antônio Alves
Presidente STIV – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário, Fiação, Tecelagem e Artefatos de Couro de Jaraguá do Sul e Região

Hora de união e participação!

Estamos enfrentando um dos piores momentos de nossa história. A antirreforma trabalhista retirou direitos históricos da classe trabalhadora e, além disso, afetou o sistema de custeio e manutenção das entidades sindicais. No entanto, não tirou a obrigação dos Sindicatos de negociarem as Convenções Coletivas de Trabalho e os reajustes salariais para as suas categorias.

Se o Sindicato não negociar com os patrões do Vestuário, você poderá ficar sem aumento de salário e sem Convenção Coletiva. Sem recursos financeiros ninguém sobrevive. Para continuarmos a oferecer os benefícios e garantirmos as conquistas de sempre, precisamos da participação e da união de toda a categoria. O Sindicato é o único representante legal da classe trabalhadora que, se não tiver uma entidade forte e independente, não terá ninguém que a defenda dos desmandos da classe patronal.

Resistir e lutar é a saída e podemos dar um exemplo de que a união realmente faz a força: a votação da antirreforma da Previdência, que o governo queria que acontecesse ainda no mês de fevereiro, não aconteceu, pelo menos por enquanto, devido a mobilização e também por estarmos em ano eleitoral e muitos políticos têm receio de perderem seus eleitores.

Lutar junto sempre traz resultados positivos. Em tempos difíceis, a alternativa é a consciência política. Não vamos nos conformar em perder tudo o que foi conquistado ao longo de décadas. A dignidade de quem produz a riqueza deve ficar em primeiro lugar.

Gildo Antônio Alves